domingo, 1 de novembro de 2015

O Hobbit (1977)


Título Original: The Hobbit

Diretor: Jules Bass e Arthur Rankin Jr.

Roteiro: Romeo Muller, J.R.R. Tolkien (livro)  

Sinopse: “A trajetória de Bilbo Bolseiro, que enfrenta uma jornada épica para retomar o Reino de Erebor, terra dos anões que foi conquistada há muito tempo pelo dragão Smaug. Levado à empreitada pelo mago Gandalf, o Cinza, Bilbo encontra-se junto a um grupo de 13 anões liderados pelo lendário guerreiro Thorin Escudo-de-Carvalho.”



 Na arte animada, relacionada às adaptações das obras de J. R.R Tolkien, só tinha conhecimento a pouco tempo de O Senhor dos Anéis nas mãos de Ralph Bakshi, que também ficou conhecido pelos seus outros trabalhos para adultos: Fritz-The Cat (baseado no personagem de Robert Crumb) e O Mundo Proibido. Algum tempo atrás, por acaso, descobri um trailer em desenho animado de O Hobbit distribuído pela Warner Bros.

Nessa versão de 1977, evidentemente, temos uma experiência contrária à trilogia dirigida por Peter Jackson. Apesar de aparentemente ser uma produção amena, feita nos anos 70 para a TV, não imaginava que se distanciasse tanto dos filmes; daí percebe-se que mesmo Hollywood dividindo a história em três partes (e criando uma coisa ou outra), os famosos filmes se mostram superiores em várias características. Claro, é preciso relevar e não analisar rigorosamente um desenho animado antigo visando o público infanto-juvenil. Mas infelizmente tudo é mostrado de uma forma limitada, principalmente nos diálogos. Da mesma maneira segue a apresentação dos personagens, sem tanto carisma, em um resumo de uma hora e vinte e sete minutos. Entretanto, achei os traços até certo ponto, interessantes.  Há um capricho no detalhe das mãos, a entrelaçada barba de Gandalf ,no dragão Smaug e nas ambientações da floresta...visto a época que foi feito.  Já os rostos são muito caricatos, o que era de se esperar dos anões e até do Bilbo Bolseiro, junto com grandes olhos. Os elfos também se diferenciam um pouco da aparência humana.  Já os trolls e os orcs possuem uma estética mais monstruosa (como deve ser), assim como Sméagol/Gollum tem uma forma decadente.  Mesmo com tantas diferenças, O Hobbit dos anos 70 serve apenas como um passatempo, onde não vale a pena colocar tantas expetativas.  Além desses títulos antigos, ainda existe uma adaptação, também em desenho animado, de O Retorno do Rei no início dos anos 80.

Avaliação:
Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo