quinta-feira, 23 de julho de 2015

Deixa Ela Entrar (2008)



Título Original: Låt den rätte komma in

Gênero: Terror

Diretor: Tomas Alfredson

Roteiro: John Ajvide Lindqvist

Sinopse: "Oskar (Kåre Hedebrant), um frágil garoto de 12 anos sempre atormentado pelos colegas de escola, sonha com vingança. Ele apaixona-se por Eli (Lina Leandersson), garota bonita e peculiar que, aparentemente, é uma vampira, já que não suporta o sol ou a comida. Eli dá a Oskar força para lutar, mas o menino é colocado frente a um impasse quando percebe que ela precisa beber o sangue de outros para sobreviver."

Trailer 



 Com uma fórmula muito interessante de abordar os vampiros, faz com que as pessoas reflitam nas ações dos personagens, em atitudes boas e más tanto do lado vampírico quanto dos humanos e como se não bastasse, faz uma crítica ao buylling sem forçar o enredo. É praticamente uma obra perfeita! Não há sangue em excesso/de uma forma apelativa, não tem imagens de carnificina fáceis, tudo está centrado numa história bem criada e no encontro de 2 crianças consideradas estranhas ao seu redor, e até pra elas mesmas. Apesar de ter garotos como protagonistas, o lado obscuro, sofrido e descontrolado pelo sangue, não são esquecidos.

 A ação não é tão frequente, mas quem aprecia um bom roteiro, chega a ficar preso no destino maldito da menina que não aprendeu ou esqueceu completamente o significado da infância, se tornando vizinha de um garoto depressivo de pais divorciados e que passa por perseguição na escola. Mais tarde, como às vezes acontece, fizeram uma versão americana com o título Deixe-me Entrar, realizada pelo mesmo diretor de Cloverfield, Matt Reeves. Nesse remake encontramos a famosa e Chloe Moretz que foi destaque no filme Kick-Ass. Aqui ela faz o papel, como já esperado, da menina estranha que tem 12 anos há muito tempo. Achei que a versão sueca mostrou as cenas com mais naturalidade do que a versão de Reeves, mas quem tiver curiosidade, aconselho assistir o primeiro pra depois comparar com o segundo, que modifica uma coisa ou outra. Totalmente recomendado pra quem gosta de um filme bem trabalhado.

Avaliação:
Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo